Nutrisafra Fertilizantes Ltda | Fertilizantes de Alta Performance

O CULTIVO DE TOMATE DE ALTA PERFORMANCE 16/04/2020

tomate1Engenheiro Agrônomo André Terra
Engenheiro Agrônomo Heitor Takahashi
Departamento Técnico – Nutrisafra Fertilizantes

  O tomateiro é considerado, sob o ponto de vista genético, uma das espécies de maior potencial produtivo. O cultivo de tomate, diferente dos demais, é um dos poucos que nos consegue proporcionar mais de 120 toneladas de frutos por hectare, o que corresponde a mais de 10 kg/planta em apenas 95 a 130 dias.

  Uma cultura que nos oferece este milagre é, por seu lado, uma das mais exigentes em nutrição, pois para se atingir o máximo do seu potencial genético os produtores especializados estão fazendo o seu manejo nutricional com cerca de 750g a 850g de fertilizantes por planta, o que corresponde 9 a 10,5 toneladas/ha.

Hábito de Crescimento

  A planta apresenta dois tipos distintos de hábito de crescimento, o primeiro deles se caracteriza por possuir crescimento indeterminado para cultivo de mesa, dessa maneira as plantas são tutoradas para a melhor expressão da dominância apical sobre as gemas laterais, assim apresentando grande crescimento vegetativo e produção de flores e frutos simultaneamente. As plantas com crescimento determinado são denominadas rasteiras, onde são amplamente utilizadas para fins industriais na produção de extrato e molhos de tomate. O cultivo dessas plantas rasteiras se caracteriza pelo porte baixo (aspecto de moita), inflorescências localizadas nas extremidades dos ramos, facilitando assim uma uniformidade dos frutos e os respectivos pontos de colheita.

Cultivares de Tomate

  Existem atualmente várias cultivares existente no mercado, de acordo com as suas características de maior interesse.

  • Santa Cruz: dentre os grupos mais explorados atualmente se destaca por possuir grande resistência e alta produtividade.
  • Salada: apresenta frutos maiores tipo Caqui, uma maior vida pós colheita e normalmente consumidos em saladas, apresenta elevado teor de água, baixos índices de sabor e sólidos totais. 
  • Cereja: apresenta frutos pequenos e de sabor adocicado. Normalmente são consumidos em entradas e saladas, sendo cultivados em sua maioria em estufas por possuírem hábito indeterminado, possibilitando uma ampla época de colheita.
  • Italiano: apresenta frutos alongados e sabor acentuado, muito utilizado na culinária doméstica para vários fins, devido a sua coloração atraente e sabor acentuado. Hoje é amplamente cultivado em campo aberto e em cultivo protegido.
  • Agroindustrial: apresenta ciclo determinado, com plantas rasteiras e destinado à sua totalidade para a produção industrial de molhos e extrato de tomate industrial, apresenta ciclo determinado favorecendo assim o seu ponto de colheita.

tomate1

 

Como exposto anteriormente, a cultura do tomate é uma das culturas mais exigentes em relação a demanda por nutrientes, apresentando uma elevada exigência nutricional. Dentre os nutrientes mais importantes para a cultura do tomateiro são potássio, nitrogênio, cálcio, enxofre, fosforo e magnésio. A nutrição da cultura do tomate, normalmente se baseia na adequação da nutrição por grupo de cultivo e variedade em questão, possibilitando dessa maneira uma adubação equilibrada afim de atender as exigências nutricionais de cada material propiciando a adubação de alta performance.

Manejo Nutricional Nutrisafra

  O primeiro passo é a correção do ph do solo, através da calagem elevando-se a saturação de base (V%) entre 70-80% e o ph com valores entre 5,5-6,5 para melhor absorção dos nutrientes. Sugerimos além da correção do ph e V%, verificar os teores prévios de matéria orgânica do solo, cálcio e magnésio afim de um melhor equilíbrio nutricional para a cultura.

  Afim de se maximizar a produção utilizamos o Magmaton, fertilizante orgânico, rico em ácidos húmicos e fúlvicos e alto efeito condicionador de solo, em substituição as fontes de matéria orgânicas tradicionais (compostos e estercos) pois além de ter um elevado teor de CTC, evita que os nutrientes da adubação sejam lixiviados ou fixados ao longo do processo de desenvolvimento da cultura e é rico em aminoácidos.

  Em solos com baixos teores de fósforo, onde há a necessidade de correção dos teores deste nutriente, se faz necessário realizar uma fosfatagem com o fertilizante Biorin. Fonte de fósforo, cálcio e micro-organismos determinando o equilíbrio físico, químico e biológico que o solo e as plantas necessitam. 

  O plantio recomendamos o uso do 2B Plus, que apresenta em sua composição torta de mamona e apresenta fósforo em duas formas químicas, isso quer dizer que parte do fósforo está disponível para a planta, a outra parte é solubilizado em contato com ácidos fracos do solo e das raízes, disponibilizando o fósforo de acordo com a necessidade da cultura, fornecendo de forma mais eficiente este nutriente, evitando as perdas por fixação e nutrindo a planta durante todo seu ciclo.

tomate1

Após o transplante normalmente se realiza a operação de chegamento de terra ou chapeação, onde se chega terra aos pés do tomate, normalmente nessa fase é realizada mais 2 aplicações de 2B Plus distanciadas de 10 dias cada uma afim de melhorar o estabelecimento da cultura.

  Ao longo do ciclo produtivo, normalmente realizamos aplicações de nitrogênio via fertirrigação em conjunto com uma fonte de potássio e cálcio afim evitar-se problemas com fundo preto nos frutos de tomate. Assim podemos utilizar a aplicação do Nutri-K via fertirrigação em conjunto com o Lift Cálcio + Micros, para fornecer os macro e micros nutrientes necessários ao cultivo via fertirrigação, essa associação substitui de maneira mais eficiente a utilização de Nitrato de Cálcio. Lift Cálcio + Micros contém alto teor de cálcio e todos os micronutrientes complexados em aminoácidos, o uso semanal deste fertilizante supre a necessidade de micronutrientes dessa cultura sem a necessidade de haver complementação com sais. 

  No cultivo via adubação sólida podemos utilizar o fertilizante Calciolitho em aplicações diretas no solo. Calciolitho possui uma fonte de Nitrogênio que não apresenta perdas por volatilização, um cálcio de origem orgânica de rápida absorção e nessa fase adotar a formulação com relação Nitrogênio:Potássio de 1:1.  

  Normalmente no início da mudança de coloração de cachos se utiliza um adubação com maiores teores de potássio em relação ao nitrogênio afim de se propiciar um melhor enchimento dos frutos, em conjunto com fontes de cálcio para se evitar rachamento e fundo preto, dessa forma sugerimos o uso do Nutri-K via fertirrigação em conjunto com o Lift Cálcio + Micros mais Sulfato de Potássio e em áreas sem fertirrigação sugerimos a aplicação do Calciolitho via solo, na relação de N:K próxima de 1:2.

  A utilização dos manejo nutricional Nutrisafra tem várias vantagens, entre elas o maior aproveitamento de nutrientes pelo sistema radicular e restruturação do solo. Segundo novas diretrizes elaboradas recentemente por pesquisadores sintonizados com as tecnologias mais avançadas para o cultivo de tomate, a nutrição responde por cerca de 80% do sucesso deste tipo de cultivo, sendo obrigatórios não só a escolha de solos férteis e de fácil drenagem, como devidamente corrigidos sob o ponto de vista físico, químico e biológico, papel preenchido única e exclusivamente pelos Fertilizantes de Alta Performance da Nutrisafra.